Sem medo

Carregando os livros que peguei de volta, num sopetão, sem olhar muito pra trás, sentei no ponto de ônibus da Corifeu.

Que estava vazia...que nem eu.

No caminho de volta, vi poesia...
. no homem que corria pra pegar o ônibus
. na moça de cor-de-rosa sentada encolhida nos degraus de um sebo

Será que alucinei depois da pinguinha mexicana?

Comentários

Anônimo disse…
"Nagual [pronuncia-se naual] também pode significar o desconhecido, em oposição ao conceito de tonal, o conhecido. O tonal é tudo aquilo que pode ser definido, descrito. O nagual é tudo aquilo que foge à descrição, a conceituação. Tonal é a nossa pessoa social, nosso corpo, algo que tem começo e fim. Já o Nagual não tem começo ou fim, é eterno."
Anônimo disse…
"Nagual [pronuncia-se naual] também pode significar o desconhecido, em oposição ao conceito de tonal, o conhecido. O tonal é tudo aquilo que pode ser definido, descrito. O nagual é tudo aquilo que foge à descrição, a conceituação. Tonal é a nossa pessoa social, nosso corpo, algo que tem começo e fim. Já o Nagual não tem começo ou fim, é eterno."
Vives disse…
O conceito de vazio é relativo, assim como o conceito de chapação por pinga mexicana talvez seja. Sou mais um porre de vinho na Veridiana. Bem acompanhado, de preferência.
Anônimo disse…
Cuquinha! quanta saudade! Vamos fazer alguma farra amanhã?
Ah, Já saí da ANPUH! Liberdade! E pobreza, mas peguei mais umas aulinhas prá pagar a pipoca da copa do mundo.
Te ligo mais tarde.
Beijocas
Raquel

Postagens mais visitadas deste blog

Superstição!

Árvore da Vida, do Klimt